Ao comentar nesta terça-feira (12) a prisão de investigados pela morte da vereadora Marielle Franco e seu motorista Anderson Gomes, o presidente Jair Bolsonaro disse esperar que as investigações cheguem ao mandante do caso.

 

Policiais da Divisão de Homicídios da Polícia Civil e promotores do Ministério Público do Rio de Janeiro prenderam, na manhã desta terça, o policial militar reformado Ronnie Lessa, e o ex-policial militar Élcio Vieira de Queiroz suspeitos de participarem dos assassinatos da vereadora e de seu motorista. Os crimes completam um ano nesta quinta-feira (14).

Bolsonaro foi questionado sobre o caso pela imprensa após evento no Palácio do Planalto, em Brasília, onde ele recebeu o presidente do Paraguai, Mario Abdo Benítez.

“Espero que realmente a apuração tenha chegado de fato a esse, se é que foram eles os executores, e o mais importante, quem mandou matar", disse Bolsonaro.