"O estado de são Paulo vai lembrar do nome do secretário da Fazenda".

O ex-ministro da Fazenda Henrique Meirelles (MDB) aceitou nesta terça-feira (11) o convite do governador eleito de São Paulo, João Doria (PSDB), para ser secretário da pasta no estado. Ele é o sexto ministro do governo Michel Temer (MDB) a integrar a equipe do tucano (veja os outros nomes abaixo).

Meirelles presidiu também o Banco Central, durante a gestão do do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, e foi candidato do MDB à Presidência da República neste ano.

Meirelles nasceu em Anápolis, em Goiás, tem 73 anos, e é engenheiro formado pela USP, com mestrado em economia e administração pela Universidade Federal do Rio de Janeiro. Foi o mais longevo presidente do Banco Central, cargo que ocupou entre 2003 e 2011. Ficou no comando da Fazenda de entre 2016 e 2017 e foi o único brasileiro ocupar o posto de presidente mundial do BankBoston, onde trabalhou por 28 anos.

Também foi chairman do banco de investimentos Lazard Americas e senior advisor da gestora global KKR e fez parte dos conselhos de administração de varias instituições e empresas. Em 2002, foi eleito o deputado federal.

"O estado de são Paulo vai lembrar do nome do secretário da Fazenda. Esta é uma oportunidade única. Eu me preparei para continuar servindo ao Brasil, desde que eu decidi sair da direção de um banco internacional no exterior e decidi voltar ao Brasil. Inicialmente me candidatei a deputado federal, em seguida assumi o Banco Central por 8 anos, depois voltei ao ministério da Fazenda e está decisão já foi tomada naquela época quando eu entendi que deveria retribuir ao Brasil tudo aquilo que o Brasil me deu na educação pública. E a partir dai eu fui julgando as melhores oportunidades de ajudar. Vamos liderar o processo de crescimento", disse Meirelles.